16 de nov de 2012

Aprender a Meditar!

 

 

Aprender a Meditar


Experiência - A prática da meditação não é teórica, mas vivencial. Seu aprofundamento e eficácia dependem da disposição de cultivá-la e desenvolvê-la, a todo momento e circunstância, como prática e caminho de vida.

 

Percepção - Aprender a estar mais atentos e presentes, criamos uma percepção mais profunda da mente, do coração e do corpo.

Percebemos, a cada momento, como as nossas ações afetam o mundo à nossa volta e como somos afetados por ele. Essa sensibilidade e esse estado de alerta são o ponto de partida do caminho contemplativo.

 

Transformação - Começamos a entender que nossa vida não precisa ser governada pelas reações habituais e impulsivas. Toda transformação começa pela percepção, assim como nossa capacidade de trilhar caminhos novos de paz e compreensão.

 




O significado da meditação


 1. A meditação é ao mesmo tempo simples e profunda, mística e prática.

2. O caminho do despertar começa com a disposiçãode observar, com mais atenção e sensibilidade, quem somo e onde estamos.

3. Aprendemos a prestar atenção a cada momentoe descobrimos de que modo a percepção ilumina nossa vida interior e exterior.

4. Descobrimos que a paz, um sentido de sagrado e a quietude não ficam num horizonte distante mas no momento e na vida que vivemos.

5. Descobrimos o que significa participar conscientemente do ato de curar o corpo, abrir o coração e aquietar a mente.

6. As mudanças e trasnformações que ocorrem dentro de nós inevitavelmente afetam a natureza das nossas relações, nossa criatividade e a qualidade da vida que levamos.

7. Os benefícios do aprofundamento de nossa percepção não são exclusivamente pessoais. Nosso mundo pede mais compaixão, paz e compreensão.

 

Em sete passos você vai aprender uma técnica de meditação guiada : Respiração


1. Escolha uma posição ereta, mas relaxada e confortável. Feche os olhos suavemente.

2. Percorra suave mas sistematicamente sua atenção pelo corpo todo, de cima a baixo, conscientemente relaxando e soltando as partes que estiverem tensas ou contraídas. Preste atenção especial às mãos, aos ombros e ao rosto.

3. Repouse sua atenção na respiração. Preste atenção a todo o processo de respirar - começo, meio e fim. Perceba como o seu corpo responde a cada respiração: a expansão e o relaxamento do peito e do abdome, a sensação nas narinas quando você inpira e expira 

4. Quando a mente se afastar da respiração para os pensamentos, simplesmente reconheça a presença deles, sem se perder no seu fluxo. Tenha paciência com a mente. Ao perceber que sua atenção se desviou, renove calmamente e a intenção de conectar-se com a próxima respiração.

5. Inspire com sensibilidade, expire com sensibilidade. Deixe que a respiração encontre a profundidade natural, sem forçá-la nem controlá-la de nenhuma maneira.

6. Observe a pausa entre o final da expiração e o começo da próxima inpiração. Repouse  calmamente nessa pausa e mantenha a atenção em cada respiração e em cada momento dela. Mantenha a atenção numa respiração de cada vez, pelo tempo que puder.

7. Continue a respirar ritmadamente e, quando sentir que já é o bastante abra os olhos devagar. 

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails