1 de fev de 2013

O Caminho da Meditação!

No Budismo, expressamos a disposição de sermos realistas através da prática da meditação. Meditação não significa tentar alcançar êxtase, felicidade espiritual ou tranqüilidade, nem tentar tornar-se uma pessoa melhor. É simplesmente a criação de um espaço no qual tenhamos condições de expor e desfazer nossos jogos neuróticos, nossas auto-ilusões, nossos temores e esperanças ocultos.Criamos esse espaço pela mera disciplina do fazer nada. Na verdade, é muito difícil não fazer nada. No início, imitamos mais ou menos o não fazer nada e, gradualmente, nossa prática irá se desenvolvendo. Portanto, a meditação é um meio de aflorar as neuroses da mente usando-as como parte de nossa prática. Da mesma forma que o adubo, não jogamos nossas neuroses fora, mas as espalhamos em nosso jardim; elas se tornam parte de nossa riqueza.
[CHÖGYAM TRUNGPA. O mito da liberdade e o caminho da meditação. Trad. Aníbal Mari. São Paulo: Cultrix, s/d. p. 20. (Título original: The myth of freedom and the way of meditation)]

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails